Portugal


1.
No retrato de Fernando Pessoa feito por Almada Negreiros, Fernando Pessoa está sentado numa mesa. Por cima da mesa está uma chavena de café, uma revista do Orfeu, uma caneta e uma folha de papel. A mesa poderá ser a de um café, ou a mesa do quarto de Fernando Pessoa, uma mesa como outra qualquer de linhas simples.

2.
A mesa é o objecto de concretização de encontros, local informal de discussão de ideias, local de reflexão e inflexão, convergência e irradiação. A mesa pode ser o centro de uma casa. A mesa é polifuncional, serve de trabalho, lazer, apoio de objectos, refeições, assentar. Local preveligiado de especulação.

3.
Portugal? Como é que os Portugueses e Portugal se podem afirmar na Europa e no Mundo? Quem são os Portugueses? O que foram? O que são?
Eduardo Lorenço escreveu “…a mais sumária autópsia da nossa historiografia revela o irrealismo prodigioso da imagem que os Portugueses fazem de si mesmos. (…) contam as aventuras celestes de um herói isolado num universo previamente deserto”[1]. Os feitos heróicos dos Portugueses são mais uma farsa de que um facto. Desenvolvemos instrumentos de navegação e descobrimos rotas mas pilhámos, escravizamos e matámos povos. Por isso os nossos feitos heróicos foram também vergonhosos. Num passado presente tentamo–nos afirmar no Mundo através desses feitos, tentando com isso afirmar e dar razão a uma Política. No presente pretendemos dar outra imagem dos Portugueses, muito de acordo com os valores actuais. Pretendemos dar a imagem de um povo peculiar que vive num limite da Europa e de um povo tolerante e acolhedor. Os Portugueses são resultado de várias culturas e povos que passaram pela Península Ibérica tais como Fenícios, Gregos, Cartagineses, Romanos, Suevos, Visigódos e Árabes. Mas Portugal é também um ponto de encontro entre culturas – a europeia, a africana e a latino americana. Podemos então dizer que Portugal é local de covergência e irradiação.

4.
Reflexo da nossa maneira de estar da nossa cultura são as expresões artísticas de alguns Portugueses. Desde a literatura de Fernando Pessoa, passando pelo cinema de Manuel de Oliveira, à música de Carlos Paredes, à pintura de Vieira da Silva e à Arquitectura de Siza Vieira. têm caracteristicas comuns, são produtos de uma especulação interior.

5.
A Língua Portuguesa, ainda um pouco arcaica, permite a sátira, as metáforas e um imaginário muito perto da literatura africana e latino-americana. José Saramago recebeu o prémio Nobel da literatura. Sendo este autor um bom exemplo do que afirmei anteriormente, nos seus livros existem referências à literatura Europeia e à literatura da América-Latina onde os universos Kafkianos se misturam com um fantástico dos autores do Sul. A literatura portuguesa é também um ponto de encontro.

[1] LOURENÇO, Eduardo in Labirinto da Saudade Psicanálise Mítica do Destino Português. Publicações Dom Quixote. Lisboa, 1988.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s