A Barriga do doutor

Era uma vez um homem com uma barriga enorme.
Uma barriga descomunal, grandiosa e mesmo pomposa.
Uma barriga maior que um porta aviões carregado de feijões,
maior que a lua em vésperas de temporal,
maior que o palácio majestoso de um qualquer rei pateta,
maior que o gato assanhado pela presença de um rato marado,
maior que um campo de golfe para hipopótamos.
Este homem barrigudo vestia um fato elegante, axadrezado e acinzentado com colete, lacinho e uma corrente de ouro onde um relógio pequenino ía suspenso, pendurado e pendulado ao ritmo dos seus passos.
Este homem barrigudo andava com os pés de lado, inclinando a cabeça para cima e fumando um charuto apagado. Com a sua careca brilhante e um bigode farfalhudo quando passava por mim na rua, eu, inclinava-me em sinal de respeito. Porque afinal ele era o homem principal. A mim não me ligava muito, um olhar de desprezo com o bom dia quase em silêncio, pois não podia perder a sua compostura.
Um doutor de cima abaixo, uma brilhante cabeça careca que de tudo sabia, de tudo opinava e quando ele discursava eu palmas batia.
Este homem barrigudo era conselheiro principal de muitos governantes e o primeiro-ministro, o segundo-ministro e mesmo o terceiro-ministro sempre que legislavam aconselhava-se perante este sapiente senhor barrigudo.
Quando isto acontecia, ele inspirava profundamente seu charuto apagado e dizia entre virgulas e sem pontos finais: – talvez seja cauteloso dizer ao povo que isto é o progresso …
Não sei de onde vem tanta ideia, tanta sapiência, tanto conhecimento, talvez do fundo daquela grande barriga…

Tiago

(Talvez isto seja o começo de uma história, não sei)

3 thoughts on “A Barriga do doutor

  1. Escreveste isto certamente a pensar nas imagens, não foi? O Início principalmente é muito Gráfico. Bonito começo de uma história e tenho a impressão que tem lá algo do que o Dr. Mota disse na sua apresentação sobre pessoas muito importantes. Olhamos para a barriga deles assim com muita força e olhamos para o úmbigo e entramos nele. Para dentro da Barriga e para dentro dos indestinos e depois imaginamos essas pessoas importantes na casa de banho. E vemos que toda essa barriga importantíssima está cheia de … Isso mesmo.

    um Abraço do Marc.
    Vou ficar atento a este blogue.

  2. O início está muito bom.
    Parabéns deves continuar. Quanto a barrigas, “doutores”, conselheiros, etc, ficam bem nas histórias, já não há paciência para os ouvir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s