Histórias de Caçadeira

O mesmo senhor era um canalha que não deu nome aos seus filhos (um era filho, outro rapaz e o outro era puto), abandonou a casa e fez uma outra família. Ai foi um “cristão, homem de bem” e que deixou os seus filhos bem. Tudo começa quando este senhor morre. Enquanto os filhos bem choram o desaparecimento do seu querido pai, o filhos que ficaram mal cospem o caixão do pai. Vemos o que o filho Filho diz “Vocês estão todos aqui porque o acham um homem de bem, mas ele não o era, pode ter deixado de beber, pode ter-se intitulado cristão, pode ter mudado de vida, arranjado outra família … mas isso não fez dele outro homem…”. Uma amargura está sempre presente, o processo de ódio progressivo reinicia levando a vinganças sucessivas a um ciclo vertiginoso de violência. Este filme é intenso, a sua história mostra diferentes realidades e transporta-nos para outras realidades onde a violência está presente. No fundo este filme é quase um tratado sobre a violência.

Advertisements

One thought on “Histórias de Caçadeira

  1. Lembrei-me então destes livros q li há anos:
    “Dificuldade de Viver-da Françoise Dolto”
    “Muralha Vazia -do Bruno Bettelheim”
    “Vigiar e Punir-do Michel Foucault”
    “Adaptar,Marginalizar ou Deixar Crescer-de
    Stanislaw Tomkiewicz´
    Sem nos podermos esquecer dos nossos:
    João dos Santos, dias Cordeiro, daniel Sampaio etc.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s