Jornal Moliceiro

Na minha escola existe um Jornal Escolar chamado Moliceiro. Este ano calhou-me fazer parte da equipa do jornal. Gosto das pessoas que estão na equipa, são abertas e aderem a mudanças. Propus a criação de um logotipo para o jornal, visto nunca ter identificado qualquer logotipo no jornal, apenas variadas fotografias de uns moliceiros. Tentando-me desviar da imagem tradicional da proa do moliceiro que invade todos os locais de Aveiro. Imagem saturada e que aos poucos começa a ter um conceito negativo (visitem o café/minimercado moliceiro).  Então criei um logotipo simples mas com uma linguagem mais actual.

Toda a equipa aceitou e gostou da ideia. Hoje a apresentação do jornal on-line ao Director do Agrupamento. Claro que agravou-se a situação, disse-me que não prescinde da proa do moliceiro. Tentei-lhe dar argumentos atabalhoadamente, pois não estava à espera desta situação. Enfim, foi claro que tinha que haver proa de moliceiro. Claro que coloquei a proa no moliceiro, sabendo que com proa ou sem proa o moliceiro vai… Essa é a nossa vontade.

O jornal está on-line e vai ter surpresas. A primeira é que automaticamente vai ser editado do Facebook e Twitter. As outras irão aparecer.

http://jornalmoliceiro.tumblr.com/

Anúncios

One thought on “Jornal Moliceiro

  1. Tinha uma grande esperança que fosse desta, com a equipa que está no jornal, que a apresentação gráfica do mesmo sofresse uma actualização merecida e desejada. Tudo evolui. É a ordem natural das coisas. Considero que uma alteração da imagem do logotipo só pode significar uma época de mudança, de vitalidade, de equilíbrio estético. Gostava ainda de realçar, caso haja alguns melindres nesta mudança, que os grandes artistas chegaram ao fim das suas vidas com um traço despudorado, simples, o que permite leituras extremamente ricas. Recordo Chilida, Picasso, Leger, Picabia, Tapiès,Mondrian, O’keefe…
    Não é que os moliceiros não tenham a sua beleza, mas o uso exagerado da temática caminhou para uma linha demasiado kitsch (verkitschen), que de obra de arte não tem nada. Ainda bem que as casas da Costa Nova pertencem a Ílhavo. Menos uma ameaça.
    Há ainda que aplaudir o facto de finalmente termos o Moliceiro on-line, com tudo o que isso significa em termos de redução de custos e de protecção ambiental.
    Boa viagem para a equipa!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s