Cinema

A minha escola faz parte de uma das poucas escolas escolhidas para um ensaio piloto do Plano Nacional de Cinema que vai funcionar de forma parecida com o Plano Nacional de Leitura. Tem como objectivo principal criar espectadores atentos de cinema. Este projecto retribui ao cinema a sua importância na cultura contemporânea. Uma das premissas é que para se ver cinema é necessário que haja uma sala com condições para ser projectado um filme: local escuro, sem pipocas, sem interrupções e onde o espectador está inclusivamente a tomar atenção e subjugado ao filme.

Uma das nossas obrigações como professores é ir a uma acção de formação sobre cinema que iniciou este sábado. Para mim foi excelente aprendi imenso sobre cinema e, de certa forma, obriga-me rever de novo todos os grandes filmes que vi até hoje, com olhos mais atentos às forma expressivas e poéticas do cinema. Apresento aqui alguns exemplos que foram mostrados e ilustrados na acção:

 Soy Cuba é um filme sobre Cuba onde há uma dos mais espectaculares e bonitos plano sequência (um mesmo plano sem cortes e longo com várias sequências de acontecimentos)

Ivan o Terrível aparece um duplo plano (plano conjunto e grande plano)

O Plano Americano chama-se assim porque havia necessidade de mostrar o cowboy com o seu colt para maior dramatização da cena