Desconstrutivismo

  • O Desconstrutivismo recolheu influencias do Construtivismo e do Suprematismo russos
  • definiu-se sobretudo, a partir de experiencias pessoais realizadas por alguns arquitetos como Frank O. Gehry e Peter Eisenman.
  • Caracteriza-se por contrariar as regras tradicionais da construção,
  • abandonando a vertical e a horizontal como linhas orientadoras.
  • Assim, os corpos construtivos organizam-se de forma aparentemente caótica, desfiando as leis da estática,
  • dando a ideia de edifícios inacabados ou em decomposição.
  • São representantes deste estilo, para além dos já citados, Bernard Tschumi, Rem Koolhaas, Zaha Hadid e Daniel Libeskind, entre outros.
93070-004-E577D0B4

Guggenheim em Bilbau de Frank O. Gehry

A Nova Modernidade ou Neomodernismo

  • Substituiu-se ao Pós-modernismo, contra o qual reage,
  • engloba uma serie de estilos pessoais e inovadores,
  • revestindo, nalguns casos, um carácter de pesquisa e experimentação
  • Entre muitos nomes podemos citar Fumihito Maki, Ituko Hasegawa, Owen Moss e Carme Pinós.
FotografoRicardoSantonja_CaixaForumZaragoza_05_IMG_2532_CFZ0007

CaixaForum Zaragoza / Estudio Carme Pinos

Os novos romantismos

  • Várias correntes
  • Não se submete aos conceitos gerais da arquitetura
  • inspirada em áreas exteriores à arquitetura, como orgânica e inorgânica, questões sociais e preocupações ecológicas.
  • Problemas que já se haviam sido intuídos pelo romantismo social do século XiX, nomeadamente o do movimento Artes e Ofícios (Artes and Crafts).
  • Tem um carácter emocional
  • Grupo SITE e Lucian Kroll

    big_313415_4228_DOM100607009_UPD.jpg.foto.rmedium

    Lucian Kroll

 

Arquitetura High Tech (Alta Tecnologia ou Tecnicismo),

  • utilizar materiais, processos e técnicas avançados,
  • deixando as complexas estruturas construtivas a vista e assumindo-as também pelo seu efeito estético.
  • Praticou-se essencialmente em pavilhões para exposições, gares, fábricas e estádios  desportivos
  • mergulha as suas raízes na arquitetura industrial (ou do Ferro e do Vidro) do século XlX
  • Um dos melhores exemplos e o do Centro Georges Pompidou, em Paris, obra dos arquitetos Renzo Piano e Richard Rogers.
centre-georges-pompidou-in-paris-by-richard-rogers-and-renzo-piano-54822

Renzo Piano e Richard Rogers Centro Georges Pompidou, em Paris

Modernismo Tardio (ou Twenties Revival)

  • que nasceu em Nova lorque e
  • se concretizou em edifícios de formas geométricas regulares,
  • com estruturas internas de aço,
  • fachadas-envelope envidraçadas e
  • paredes brancas.
  • Contrariamente ao Modernismo dos anos 20, este modernismo tardio nao possuia qualquer programa de intervenção social.
  • São seus representantes os americanos Richard Meier e Charles Gwathmey e o ingles Ralph Erskine, entre outros.
arquitetura-moderna-museu-macba-museu-art-contemporani-museu-de-arte-contemporânea-pelo-arquiteto-richard-meier-quarto-de-raval-85430695

Museu de Arte contemporânea de Barcelona Richard Meier

O Neo-Historicismo pós-moderno

  • uma arquitetura de retorno as raizes historicas, tradicionais e populares da construção,
  • propondo o regresso da policromia e do ornamento as estruturas arquitetonicas.
  • Revalorizou também os elementos formais das ordens clássicas, inserindo-os em novos e inusitados contextos
  • Entre os seus praticantes estao os arquitetos americanos Robert Venturi, Charles Moore e Michael Graves.
tmpd683-2etmp-tcm20-745782

Charles Moore’s Piazza d’Italia, New Orleans

O Neorracionalismo ou Racionalismo pós-moderno

  • arquitetura monumental e imponente,
  • baseada em formas geométricas puras,
  • com telhados de duas aguas e
  • janelas quadradas alinhadas na horizontal e na vertical,
  • que praticasse uma grande austeridade decorativa.
  • Teve como representantes o italiano Aldo Rossi e o suíço Mario Botta, entre outros.
San-Cataldo-Cemetery_Aldo-Rossi_Diego-Terna_dezeen_784_5

Aldo Rossi’s San Cataldo cemetery, a ‘City for the Dead’

Nova Figuração

  • Apareceu, na mesma altura do Hiper Realismo, um outro movimento pictórico baseado na representação da realidade visual e na figuração a Nova Figuração.
  • Este movimento inspira-se na realidade social (cenas familiares ou da vida intima, retratos, etc.) conhecida pela experiência pessoal do artista ou outra.
  • Executa-se numa linguagem figurativa mas expressiva, por vezes deformante, de filiação expressionista.
  • São representantes deste movimento as obras de Lucien Freud, de Francis Bacon e da portuguesa Paula Rego, entre outros.
12-618x618

A Fada Azul de Paula Rego

Hiper-Realismo

  • O Hiper-Realismo é um movimento artístico americano, nascido em 1965.
  • Foi uma reação à intelectualização da arte abstrata então dominante.
  • Concretizou-se na pintura e na escultura.
  • Propondo uma aproximação à “fotográfica”a realidade visual que pretende representar – retrato, cenas sociais, paisagem rural e urbana.
  • Na pintura, para conseguir essa verosimilhança, recorreu e integrou no processo de criação e das execução obras a fotografia, as técnicas de projecção de imagem e ate telas fotossensíveis, obtendo quadros de superfícies lisas (sem textura), que parecem fotografias
  • São exemplos de artistas hiper-realistas Robert Cottingham, Don Eddy e John Salt, entre outros

Na Europa, onde o Hiper-Realismo teve pouca expressão (exemplo o espanhol Lopez Garcia).

b7cc7abba8f1820e882b4689c2c8edfe

Sem título de Don Eddy

A Land Art

  • É um tipo de arte efémera e não comerciável, de raiz conceptual.
  • Consiste numa intervenção estética e plástica na paisagem, isto e, em grandes espaços naturais.
  • Utiliza materiais naturais e biodegradáveis
  • Contém implícitas preocupações ecológicas ou elementos artificiais que se desmontam a posteriormente
  • Os artistas de Land Art mais conhecidos são Robert Smithson, Richard Long e Christo & Jeanne-Claude.
Smithson-Spiral-Jetty-James-Cohan

Spiral Jetty de Robert Smithson

A Instalação

  • É também um tipo de arte conceptual
  • Nascido na década de 70 do seculo XX.
  • Concretiza-se na realização de cenários e/ou ambientes de sentido plástico, construídos com objetos variados extraídos do quotidiano.
  • Nas ultimas duas décadas do século XX passou a incorporar fotografia, projeção áudio e vídeo, muitas vezes com recurso ao computador.
  • Possui um carácter não comercial.
  • Wolf Vostell, Peter Campus e Daniel Buren são os autores que melhor integraram esta expressão.
Wolf Vostell-Skulptur_Ruhender_Verkehr_Koeln2007

Wolf Vostell

Minimal Art

  • É um tipo de arte conceptual e abstrata que se exprime numa linguagem plástica básica e essencial, de onde é excluído tudo o que possa ser considerado acessório.
  • Recorre muitas vezes a materiais produzidos industrialmente (chapas de aço ou de outros metais, acrílicos e plásticos).
  • Possui um carácter impessoal
  • Materializou-se sobretudo na escultura, com peças tridimensionais designadas por “estruturas primordiais”
  • Teve também concretização na pintura em obras monocromáticas, por vezes seriadas (dispostas em série ou em grupo).
  • A Minimal Art (ou arte minimal) nasceu em 1965 e o nome foi-lhe atribuído filosofo de britânico Richard Wolheim.
  • Teve representantes em Donald Judd e Richard Serra entre outros.
GBM2004.8_ph_web

Richard Serra

Arte Conceptual

  • É um movimento artístico contemporâneo que surgiu em 1965 e se popularizou até à década de 80 do século XX.
  • Parte de um novo conceito de arte em que a ideia criadora e o processo mental de conceção e reflexão sobre a obra de arte é mais importante do que o produto acabado – a obra de arte em si.
  • Assim, e uma forma de arte que valoriza o processo mental.
  • Encara a realização artística essencialmente como comunicação.
  • Este tipo de arte aparece por reação a uma época em que as novas tecnologias (informáticas e não só) invadiam cada vez mais a atividade artística, sendo parte do seu processo de trabalho. Este facto vem causar a discussão do papel da arte e do artista, a sua razão de existir a sua relação com a sociedade.
  • Este conceito de arte tem raízes remotas no Dadaísmo (nomeadamente no pensamento de Marcel Duchamp), no Construtivismo e no Abstracionismo e, de modo mais próximo, no Informalismo.
  • A Arte Conceptual manifestou-se sob diversas formas – recorrendo a fotografia, ao vídeo, a instalação e outras – usando sobretudo suportes não manipulados pelo artista.
  • Foram intérpretes da arte conceptual Bruce Nauman, Joseph Kosuth, Joseph Beuys, e Keith Arnatt entre outros.
one-and-three-chairs.jpg!Large

One and Three Chairs – Joseph Kosuth

Body Art

  • Através da Body Art.
  1. Esta consiste também em ações plásticas e estéticas, de curta duração, que utilizam o corpo humano (do próprio artista ou de outrem) como suporte e de meio expressão.
  2. Praticaram esta forma de arte os artistas Yves Klein, a dupla inglesa Guilbert & George e o americano Vito Acconci, entre outros.
gilbert-and-george-5

Gilbert and George https://youtu.be/Wxq4pmHysT0

Performance

  • Através da Performance.
  1. Esta é também uma ação de carácter único e irrepetível, pois esgota-se no próprio ato da sua execução.
  2. Reside exclusivamente na expressão corporal do autor ou autores que a concretizam, mas não é nem teatro nem dança.
  3. São representantes da Performance, artistas como Allan Kaprow, Joseph Beüys, Hermann Nitsh e Günther Brus.
i-like-america-and-america-likes-me.jpg!Large

like america and america likes me by Joseph Beüys https://youtu.be/OvGuZDcRvRM