Talvez um dia…

Talvez um dia este blogue volte a falar. Está parado porque há demasiado barulho e ninguém ouve nada. Demasiadas coisas, demasiadas escolhas, tantas que deixa-se de ver, de ler, de contemplar. Há muitas imagens, a poesia densa-se de tal forma que deixa de haver poesia. Quem me dera só ter um livro para ler, um de cada vez. Talvez um dia…

Este ano…

cartaz

 

Cartaz “Passeio de Bicicleta”

t-shirtorg

T-shirt para passeio de bicicletacartaz

3º Raid de BTT de Viver Vilar
jornalescol2 jornalescol1 jornalbtt2

jornalbtt1

Jornal Moliceiro (design e fotografia)jornalindice

Índice do Jornal Moliceiro CAPA

Capa do Jornal Moliceirolivropdf2

Livro do Clube de Poesia livropdf

Livro do Clube de Poesia

marcadoronesi

Marcador para a vinda de Onésimo Teotónio de Almeida a Aveiroliberdade

A Liberdade está a passar por aqui (cartaz)CARTAZdavidmachado

Cartaz Jantar Literário com David Machadotchirtsb

T-shirt para Agrupamento de Escolas de Aveiro

cartazpatrono

Cartaz para o Dia do Patrono da Escola Secundária Homem Cristopostal18 postal16 postal14 postal13 postal12 postal10 postal06 postal05 postal04

postal02 postal

Postais para Gonçalo M. Tavares

rosaalicebranco

Jantar Literário Rosa Alice Branco

festa80

Cartaz para festa “Anos 80” na Escola de São Bernardo

gemeoluis

Cartaz para Workshop com Gémeo Luís

Eles

Fazem parte da integrante da minha família, tornaram-se emocionalmente imprescindíveis. São eles: Murakami – o gato (ser dominante, quando quer consegue colocar os cães na rua, basta coloca-los a fazer algo que nós não gostamos); o famoso Asterix (protector de todos; também o mais ciumento quer as festas só para ele); Bassa (o irrequieto).



Carolina

A minha filha Carolina conseguiu mais um mérito. Foi em Aveiro num torneio de níveis (eu não sei bem o que isto quer dizer). Fui lá vê-la e depois da apresentação dela fui-me embora. Pelo o que me tenho apercebido pelo ambiente destes torneios é que por vezes os pais são mais competitivos do que as filhas. É um ambiente de cortar à faca. Eu procuro sempre sair dali depois de ver a carolina (vou para casa ou se for longe, vou até um café ler). A minha filha não é muito competitiva, penso que esforça-se muito por ela mesmo (uma espécie de competição com ela própria, com o seu corpo de forma a ver onde pode ir). Esta atitude lava a resultados fantásticos, ela está cada vez melhor. Desta vez ficou em 3º lugar de nota geral. E Aveiro (Academia de Ginástica Rítmica), nesta categoria, ficou com atletas em 1º, 2º e 3º lugares (a Carolina). As mães competitivas saíram, mais uma vez, frustradas dos seus propósitos, coitadas!