De Bicicleta


“A bicicleta é uma extensão tecnológica do corpo humano que, de acordo com uma geometria de círculos e de linhas rectas, constitui um meio de locomoção e de transporte dotado de um rendimento miraculoso.” Peter Cummings in “Bicycle Consciousness: poems and prose”
‎” (…) Quando caminhamos a pé, respiramos o perfume de uma planta, admiramos o matizado de uma flor ouvimos o canto de um pássaro. Quando andamos de bicicleta, respiramos, admiramos e escutamos a própria natureza, porque o movimento produzido contrai o máximo dos nossos nervos e dota-nos de uma sensibilidade que até então não conhecíamos.” Maurice Leblanc in Voici des ailes!”
‎” (…) compare o seu aparelho de locomoção ao dos animais, desde do leão e o veado até ao cão e à lebre. Que enorme inferioridade! O homem não corre, arrasta-se. (…). Ora a bicicleta resolveu o problema. Remedeia a nossa lentidão e suprime a fadiga. (…) A bicicleta é um aperfeiçoamento do próprio corpo, quer dizer, o seu acabamento. É um par de pernas mais rápidas que lhe é oferecido. O homem e a máquina são um só. (…) Não há um homem e uma máquina. Há só um homem mais rápido.” Maurice Leblanc in Voici des ailes!”
‎”- O resultado líquido e bruto de tudo isto é que as pessoas que passam a maior parte das suas vidas em cima de uma bicicleta de ferro a pedalar nas estradas rochosas desta freguesia acabam por ver a sua personalidade confundir-se com a da sua bicicleta. É o que resulta da troca dos átomos, e o senhor ficará surpreendido de ver o número de pessoas que por aqui são metade homens e metade bicicletas.” Flann O’Brien in The Third Policeman”

Anúncios